A FLORESTGAL, a primeira empresa pública de gestão e desenvolvimento florestal a ser criada em Portugal, possui um total de 86 propriedades, e está presente em 26 concelhos de norte a sul do País, gerindo uma área total de aproximadamente 14 mil hectares.

Desde a sua fundação, a FLORESTGAL assumiu a ambição de contribuir para uma maior valorização do território e ajudar a combater a desertificação humana nas regiões mais desfavorecidas. A aposta nas espécies autóctones está igualmente no ADN da FLORESTGAL. Assim, o pinheiro-bravo, pelo seu caracter multifuncional, proporcionando um vasto leque de produtos lenhosos e não lenhosos assim como serviços do ecossistema, terá um papel chave no património florestal da FLORESTGAL.

A parceria entre o Centro PINUS e a FLORESTGAL é assim tão natural e orgânica como um pinhal em regeneração natural. O Centro PINUS é uma associação que reúne todas as competências, conhecimento e partes interessadas na Fileira do Pinho: produtores florestais, empresas, indústrias de transformação, entidades de I&D e o único Fundo de Investimento Imobiliário Florestal em Portugal. Estas entidades celebraram um protocolo de cooperação que prevê um leque alargado de possíveis ações a desenvolver pelo Centro PINUS em áreas sob gestão da FLORESTGAL. De acordo com João Gonçalves, Presidente da Direção do Centro PINUS “A instalação de parcelas de demonstração de boas práticas, de ensaios de investigação e de pomares produtores de semente com melhoramento genético em áreas da FLORESTGAL será uma grande mais valia para o Centro PINUS, que beneficiará todo o sector”. Para José Miguel Medeiros, Presidente do Conselho de Administração da FLORESTGAL “Poder contar com o vasto conhecimento técnico e forte rede de contactos do Centro PINUS dá-nos muita confiança para otimizar o potencial desta cultura, que é central na nossa estratégia de desenvolvimento”.

Pin It on Pinterest

Share This